14 julho 2017

Quem é responsável pela sua saúde?

diabetes-528678_640Segundo o Dr. Dráuzio Varella,

“…cada um tem de ser responsável pela própria saúde”.

Ainda não é realidade, claro. As pessoas têm dificuldade em iniciar e manter atividades físicas, e têm dificuldades em comer de forma adequada. Prova disso é a quantidade de pessoas com sobrepeso e obesidade mórbida existentes no mundo.

Ainda há operadoras que exigem prescrição de médico para garantir acesso às consultas de nutrição.

Ou seja, a operadora tem mais despesas (a da consulta) para autorizar a consulta do beneficiário no nutricionista.

Essa é uma medida contraditória. Complicações por causa de sobrepeso e obesidade são muito divulgadas pela mídia e pelas próprias operadoras em seus programas preventivos. Prega-se o aumento da qualidade de vida do indivíduo que (re)aprende a se alimentar. Mas cria-se obstáculos quando ele decide agir?

Registre-se que os gastos causados pelos males do peso são incomparavelmente maiores do que os de consultas de nutrição.

Outro exemplo de contradição é o acesso a exames de sangue. O indivíduo que sabe que precisa manter controlados seus níveis de triglicérides e colesterol, por exemplo, não tem acesso, via operadoras de planos de saúde, a laboratórios para realizar seus exames. Por outro lado, o diabético tem um aparelho que usa em casa, à sua conveniência, para saber os níveis de glicose em seu sangue. Qual é a diferença?

O fato é que o arcabouço normativo-legal e o paradigma da assistência Médica desmentem o discurso de que cada um é responsável pela sua saúde. Ainda há a necessidade de tutela médica mesmo para os problemas mais comuns, segundo o paradigma vigente.

O cidadão e as instituições ainda precisam se emancipar para que cada um seja, de fato, responsável pela própria saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário